14 outubro 2007

SALA DE ESPERA

Na sala de espera da vida
deixaste teus ideais e quimeras
aprisionados na tua covardia.
Tenho pena da tua solidão,
da tua agonia
quando a areia correr
por entre os dedos
e a mão ficar vazia.
Cuida que é tempo
de libertares
tuas emoções
mais caras e completas
para viver em plenitude
e em essência
o que a vida, ainda,te quer dar.
Não tardes,
para que não seja
tua companhia,
o vazio de um teatro
quando o espetáculo acaba,
as luzes se apagam
e o silêncio apavora.

2 comentários:

Zé Carlos disse...

Malice, seu Blog é lindo... vc é doce... e eu aguardo muito uma visita sua.
Lindo domingo
Bjs do ZC

disse...

Sem comentários..... :)
Fica com Deus.
Beijo grande.